quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Professores e professores

Recebi mais um texto no meu trabalho sobre a desvalorização do professor. Não vou publicá-lo aqui, pois é muito extenso, apenas meu comentário/resposta ao autor. Basicamente trata sobre o mesmo assunto do post anterior, valorização financeira do professor, também cita outros pontos, mas este é o principal. Vamos à minha resposta que também dá continuidade ao post anterior:

"Apesar de não ter sido direcionado a mim, recebi seu texto e o li com muita atenção. Tenho uma opinião um pouco diferente da sua, aliás, isto é muito saudável a todos.

Concordo em muitos pontos, mas devido ao grande número de 'reclamações' que tenho ouvido dos professores - sou editora do Jornal Virtual Profissão Mestre e Gestão Educacional , caso não conheça meu trabalho aqui na Humana Editorial - tenho os visto com olhos de decepção, talvez seja esta a palavra, não sei precisar.

Decepção por vocês - e eu mesma sou formada em Letras e já dei aulas, poucas, mas dei - se colocarem numa posição muitas vezes de inferioridade. Por quê? Professores sem dúvida são importantíssimos para qualquer país, não só para o Brasil, bem como os publicitários, vendedores, garis, médicos, editores, empresários (pequenos e grandes), carteiros... Veja que coloquei profissões tanto consideradas "nobres" quanto as que são praticamente desprezadas de sua importância na sociedade, como é o caso dos garis. Alguém já parou para pensar no salário que eles ganham? Em quanto tempo ficam em pé, andando, debaixo de sol e chuva, sendo ignorados pelas pessoas que passam ao redor? E se eles ficassem em greve, como ficariam nossas cidades? E eles com certeza também têm muito a ensinar - não tanto conteúdo específico como professores, mas têm com certeza seus valores e conhecimentos de vida.

Não estou comparando os professores com garis, mas estou querendo mostrar que toda profissão tem seu valor e importância na sociedade, e às vezes olhamos demais para nós mesmos. Valorização é extremamente importante certamente, a professores e a todas as profissões. No seu texto você coloca outros pontos também, e que desta forma concordo, como a valorização do trabalho/talento, respeito, motivação, perspectiva de carreira, etc. Isso sim é necessário buscar com mais afinco para que depois venha o valor financeiro. Primeiro, em todas as profissões, precisamos mostrar nosso talento e disposição em trabalhar, qualidade de trabalho para depois conseguirmos um aumento certo?

E o que vejo também é que muitos professores estão deixando muito a desejar em suas aulas. Escrevem e-mails com um Português paupérrimo, cheio de erros, com pouquíssimo conhecimento de coisas básicas da educação... por isso estou com esta opinião atualmente, me entende? Luto por valorização dos professores, mas não podemos apenas cobrar - quais serão meus argumentos que justifiquem um salário maior aos professores se tenho profissionais que não cumprem com sua função básica de ensinar corretamente, de terem respeito com os alunos - muitos deles não respeitam os professores, mas muitas vezes isso é apenas um espelho do que damos às pessoas -, de buscar aprender cada dia mais, afinal, esta profissão assim o necessita bem como médicos e profissionais da área de marketing e economia. Coloquei em meu blog pessoal um texto a respeito disso também esses dias... se o professor ganhar 3 mil reais por mês, salário que estou apenas imaginando, com o que gastaria além das contas normais de casa? Será que realmente pagaria um curso bom para se aperfeiçoar? Será que compraria mais livros e revistas da área educacional - ou que sejam livros apenas para entreter-se, mas livros? Precisa-se mesmo ganhar tudo isso para poder ler mais? Não há bibliotecas públicas, pessoas que emprestem livros de graça ou até livros bons vendidos a preço muito acessíveis?

Sabe, professor, você é uma exceção com seu bom texto, português, conhecimento de vários autores, boa explanação de argumentos. Pouquíssimos professores assim o fazem. Não me entenda mal, mas é que apenas gostaria que os professores pensassem também melhor. Todos passamos por problemas em nosso trabalho, professores têm de trabalhar em condições ruins em vários lugares, mas sem querer realmente fazer, não há como fazer. Querer é poder, desculpe, mas não sei o autor desta frase, contudo, se todos os professores realmente quisessem ser valorizados por seu trabalho, reconhecidos por seu talento, conseguiriam. Há professores e professores. Vários recebem o "piso salarial" sem merecer ao menos isto; muitos também deveriam receber mais por ser esforço pela educação - e estes geralmente além de trabalhar em escolas públicas, recebendo seu salário, fazem trabalhos voluntários, pedem ajuda para criar ongs, dão aulas em favelas em condições de risco e são muito felizes e têm muito orgulho em serem professores."

Ainda abro espaço no Jornal para que ele envie textos, mas acabo acima, onde nos é necessário.

Mais pontos a serem refletidos certo? Obrigada.
Abraço e vou indo comemorar meu aniversário :)

Um comentário:

  1. Oi, Priscila

    Concordo plenamente com o seu texto.

    Realmente existem "professores e professores" em todos os cantos deste país.

    Na minha escola existem os dois tipos: os que trabalham e levam a sério os projetos e os que nada fazem, não mudam nunca as suas aulas e só sabem criticar os alunos.

    Abraços, :-)

    ResponderExcluir