quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Palavrões em livros didáticos (?)

Não pude acreditar no que li agora mesmo no site do jornal O Globo (acesse a matéria do site aqui): livros didáticos com palavrões? Mais um absurdo da nossa educação! Fiquei muito indignada! Acompanhem.

"SÃO PAULO - Uma polêmica ganhou as ruas de Minas Gerais. Após casos semelhantes em São Paulo, agora foram os alunos da rede estadual mineira de ensino que receberam livros com palavrões.

Palavras de baixo calão aparecem em textos de literatura, usados em frases em que os personagens demonstram raiva. No texto aparece frases como 'Quem foi o grande filho da p... que me derrubou?' e 'Carimbê fica com vontade de mandá-lo tomar no c...'

'Eu fiquei bem assustada, porque eu nunca tinha visto um livro com essas palavras. São bem pesadas mesmo. Eu não gosto que falem, não falo.'

O livro foi distribuído para alunos do Ensino Fundamental até o 9º ano e provocou a indignação de pais, professores e alunos. A dona de casa Rosane Ferreira levou um susto ao ler livros da filha. Entre textos, exercícios de português e matemática, ela encontrou palavrões.

Um professor de português, que não quer se identificar, se recusou a usar o livro em sala de aula.

- Eu fiquei indignado. O aluno, por mais que fale esse tipo de palavras, não é na escola que ele deve aprender. Aliás, na minha sala de aula nem o direito de falar isso ele tem - afirma.

- Eu não posso mandar os alunos rasgarem o livro que é do estado, mas minha vontade foi essa - diz o professor.

O professor, no entanto, não conseguiu impedir que os alunos tivessem acesso ao livro, que continua sendo usado para as aulas de matemática.

- É uma falta de respeito, porque é uma escola. E isso não devia estar aqui. Não só por causa da gente, mas pelos professores também - comenta um aluno.

- Eu falei com meu professor que eu podia falar essas palavras, porque estava aprendendo no livro. Poderia falar em casa. É uma falta de respeito, porque é uma escola e isso não deve estar na escola. Não só para a gente, mas para os professores também - diz outro aluno.

A Secretaria de Educação de Minas Gerais informou que o livro foi aprovado pela equipe pedagógica e só deve ser usado por alunos que tenham mais de 15 anos."

Ah! Agora sim, para os maiores de 15 anos pode, está explicado... vamos ensinar nossos adolescentes a serem mal educados porque não tem problema nenhum... depois, quando aumentam o número de jovens envolvidos com drogas, violência, matando pessoas - inclusive pais e professores - vão falar o quê? Começa com um palavrão, que leva à falta de respeito, que leva à violência e a todo o resto. "Parabéns" para a equipe pedagógica que escolheu este material! "Excelentes" profissionais!

Nenhum comentário:

Postar um comentário