quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Aula de Crase - parte 1

Crase, para muitos, é um monstro que nunca ninguém vai aprender. E isso não é verdade! Com uma boa explicação é possível, sim, aprender - e não decorar - o uso da crase para a vida toda. Vamos lá?

Primeiro, é necessário dizer que crase não é acento e sim uma fusão de duas vogais, sendo uma delas preposição e a outra artigo.

Para não ficarem dúvidas e a fixação ser melhor, faça uma revisão do que é preposição (liga dois termos e estabelece relação de sentido entre eles) e mostre quais são as preposições. Tudo sempre em esquemas, no quadro, utilizando giz colorido para melhor fixação. Aliás, também é bom que além de escrever, você vá lendo o que está colocando no quadro e os alunos copiem simultaneamente. Por quê? Têm pessoas que são mais visuais (meu caso), outras mais auditivas e outras que são os dois. Fixam melhor lendo, ou melhor ouvindo, e também têm os casos em que escrever é que faz fixar a matéria. Cada um deles têm uma porcentagem no aprendizado e é improtante que em matérias importantes você utilize todos os recursos.

Faça um quadro, então, com as preposições. Até hoje sei de cor todas, pois lembro que a professora da 4ª série escreveu do lado direito do quadro a tabela... bem visual não? Feito isso, passemos para a revisão de artigo: usa antes do substantivo (nome) para dar sentido definido ou indefinido. Mostre quais são.

Agora entramos no uso da crase em si. Se os itens anteriores não ficarem claros, retome antes de fazer a explicação das regras da crase, senão, não haverá aprendizado.

Passemos para as regras em que SEMPRE USAMOS CRASE. Atenção: mostre primeiro sempre o que é a favor, o que usa sem exceção para não fazer confusão na cabeça dos estudantes.

SEMPRE USAMOS CRASE:
Horas > Sairei às três horas.
Locução adverbial, prepositiva e conjuntiva feminina > à tarde, à frente de , à medida de...

ÀS VEZES, É PRECISO CUIDADO:
1- diante de uma palavra masculina quando uma palavra feminina estiver subentendida.
Ex: Ele tem um estilo à Machado de Assis.
(à maneira)
A entrevista foi dada à Globo.
(à rede)

2- é facultativo antes de pronomes possessivos e nomes próprios femininos.
Ex: Desejo felicidades a sua irmã.
(à sua = para a sua)
Desejo felicidades a Joana.
(à Joana = para a)

3- nomes de lugares. Basta substituir o A pela preposição PARA. Se o A for necessário, a CRASE também é.
Ex: Fui à Alemanha. > Fui para A Alemnha
Fui a Campinhas. > Fui para Campinas.

Agora, faça exercícios em que só apareçam estas dois tipos, o sempre e o às vezes. Amanhã colocarei o NUNCA e alguns exercícios. É importante ir assim, por aprtes, para não jogar um monte de regras de uma só vez ok?

Até amanhã!

Um comentário:

Prof. Adinalzir disse...

Valeu! Adorei a aula de crase. Confesso que as vezes ainda tenho algumas dúvidas.

Beijos! :-)