domingo, 19 de julho de 2009

AMA – Associação de Amigos do Autista

Sábado e domingo de manhã sem internet! Que maravilha! Mas hoje segue o JV sobre a AMA. Boa leitura!

"Durante as pesquisas para o novo DVD, um dos assuntos que mais me chamou a atenção foi o autismo. Não tive ainda nenhum contato com pessoas com autismo, mas entender um pouco mais sobre sua relação com as pessoas é muito interessante. E a “Síndrome dos Gênios” então, Asperger, mais um aprendizado sensacional.

Ainda existem muitas dúvidas e uma grande parte da população (inclusive professores) que desconhecem o que é o autismo e como trabalhar com estas pessoas. Incluo aqui o Asperger, pois ele é um autismo de alto funcionamento. Muito mais sobre eles você vai encontrar no DVD Educação Especial.

Além de aprender sobre estes transtornos, tive a oportunidade de entrar em contato com a AMA – Associação de Amigos do Autista. Um pouco da história da instituição, retirada e adaptada do site www.ama.org.br: “A nossa história começa em 1983. O Dr. Raymond Rosenberg tinha alguns clientes que viviam um momento de angústia: eles tinham filhos de 3 anos, em média, que há pouco tinham recebido o diagnóstico de autismo. Essa era toda a informação que esses pais tinham: o nome da síndrome. Não havia qualquer pesquisa ou tratamento na cidade, estado ou no país que pudesse ser utilizada para ajudar aquelas crianças. Os atendimentos para crianças excepcionais não eram adequados e nem mesmo aceitavam pessoas com autismo. Foi então que esses pais decidiram se reunir para, juntos, construir um futuro que amparasse seus filhos, e proporcionasse a eles maior independência e produtividade. Fundaram a AMA e, antes de completar um ano de fundação, a AMA já tinha uma escola, que funcionava no quintal de uma igreja batista. Este espaço era cedido pelo pastor Manuel de Jesus Thé, pai de César, portador de Síndrome de Asperger. A partir de então, começou uma luta sem igual. Por sua natureza de pesquisa na área do autismo e por haver uma população carente para ser atendida, a instituição – beneficente e sem fins lucrativos – lutava e luta até hoje para manter-se financeiramente.”

Infelizmente, como estou em Curitiba e a AMA em São Paulo, ainda não pude visitá-los, mas sem dúvida o farei o mais breve possível! Contudo, como o mundo é pequeno – e às vezes, como neste caso, isso é muito bom – a coordenadora do Centro Infantil e do Centro para Jovens da AMA, Márcia Pauluci, esteve em nossa cidade para uma Jornada sobre autismo e pudemos, além de conhecer esta profissional excelente, contar com sua colaboração em nosso DVD.

Gostaria, mais uma vez, de convidá-lo a conhecer a instituição (eu também o farei!): Rua do Lavapés, 1123, Cambuci, São Paulo-SP. Telefone: 11 3376-4400. Você também pode enviar um e-mail: falecomaama@ama.org.br. Como a Nabil Tacla, por ser uma instituição que precisa de recursos sempre, ajuda é sempre bem-vinda. Para quem puder, por favor entre em contato.
"

Nenhum comentário:

Postar um comentário