quinta-feira, 21 de maio de 2009

Cinema brasileiro - e paranaense - na sala de aula

Vocês já devem ter ouvido falar do filme "Estômago" - confesso que já ouvi muito falar, e inclusive nosso último DVD, o Gerenciamento de Sala de Aula, teve a participação de um dos atores que atuaram no filme, mas não o assisti ainda...

Então, mais uma vez li uma reportagem que contabiliza os prêmios que este material brasileiro e paranaense - sim, eu sou paranaense, curitibana para ser mais precisa: são 40 até o momento! Gente, isso é ótimo! O cinema brasileiro não era respeitado devido a sua falta de conteúdo, digamos assim, pois o que chamava a atenção era só a nudez apresentada, e ponto. Mas há alguns anos isso mudou e os filmes brasileiros estão cada dia melhores. Eu sou fã de vários deles, que se utilizam de roteiros ótimos, divertidos e reflexivos, como o próprio "Se eu fosse você"; "O cheiro do ralo"; "A partilha"; "Meu nome não é Jhonny" (apesar de bem-feito, este filme não me agradou quanto a mensagem mesmo, ficou no ar uma coisa do tipo : OK, use drogas e se divirta, trafique e aproveite a vida, cumpra um tempinho na prisão e pronto, vire herói. Hã?); "O Auto da compadecida"; "Cidade de deus"; "Carandiru"... nossa, quantos! Este site aqui, acabei de descobrir, é só sobre os filmes brasileiros, vale a pena dar uma olhada: http://filmesbrasileiros.net

Então, já demos a dica aqui de utilizar filmes na sala de aula, certo? Por que não utilizar filmes brasileiros? Falamos aqui de Dom, bem sala de aula mesmo, mas você professor pode usar outros também para trabalhar valores, trabalho, respeito, família, fé, cultura, história... a lista é grande, busque alternativas. Só não esqueça de assistir o filme antes, verificar a classificação indicativa, se contém muitas cenas de violência ou sexo, preparar a atividade que vai fazer este filme ter sentido por estar na aula, o que você vai querer do aluno depois de assistir o filme... o cuidado com este tipo de aula é sempre importante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário