quinta-feira, 5 de março de 2009

Ensinar e aprender durante toda a vida

"Ensinar: passar conhecimentos teóricos ou práticos sobre (algo). Tornar conhecido, familiar a. Mostrar com precisão; indicar."

"Aprender: adiquirir conhecimento (de) ou habilidade prática (em). Ter melhor compreensão de (algo), esp. por intuição, experiência, convivência."

Significado retirado do Minidicionário Houaiss, 3ª edição, editora Objetiva - integralmente adaptado à Reforma Ortográfica.

Ontem estive pensando nestas duas palavras e em seus significados. E cheguei a seguinte conclusão: ensinar e aprender deveriam ser sinônimos. Já ouvi algo do tipo em alguns artigos, que são processos intimamentes ligados; que sem aprendizagem não há ensino e vice-versa; que ensinar é uma troca; etc.

Como vocês podem notar, deixei marcados alguns termos dessas definições (seria mesmo definitivo mantê-las assim?). O ponto ao qual quero chegar é: elas têm relação íntima! Qual a função do professor sem o aluno? Quem é professor de quem na vida?

Professores não se resumem à sala de aula, professor e, principalmente ensinar, faz parte do cotidiano de TODOS! Todos temos o que aprender, mas sem dúvida, a ensinar também.

Um jovem pode ensinar a um adulto de meia-idade - que pode ser seu próprio pai ou mãe, que às vezes impõe suas vontades e frustrações para que o filho alcance o que ele não conseguiu - que "amar não é apoderar-se do outro para completar-se, mas se dar ao outro para completar" (desculpe, não sei o autor da frase).

E uma pessoa que passou por muitos problemas em sua vida, seja ela jovem ou com mais velha, mas que tem propriedade para falar de determinadas situações da vida, pode ensinar que "é atravessando os rigores do inverno que o tempo chegou à primavera" (Zálkind Piatigórsky).

Mas somente em gestos, há o que ensinar e aprender? Sim! O que dizer de uma criança com uma doença sem cura que fala aos pais que não há o que temer, que quando ela morrer não há de ser tão ruim e que eles vão se econtrar novamente? Ela mostra que a paz e esperença que carrega consigo pode fazê-la aproveitar com mais alegria cada momento que lhe resta - o que todos também deveríamos fazer, independente de ter uma "prazo" de vida.

Deixo essas palavras para reflexão. Um bom dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário